sexta-feira, junho 24, 2022

Shoppings querem ir à Justiça por reparação de prejuízos na pandemia

Depois de um ano e ainda sem um pacote específico de ajuda ao setor, os shoppings centers agora pressionam os políticos com a possibilidade de ir à Justiça contra estados e municípios por uma reparação dos prejuízos acumulados na crise. O movimento é parecido com o de bares e restaurantes. Pessoas próximas aos dirigentes desses empreendimentos dizem que o setor vai usar como principal argumento na Justiça que o fechamento da economia  durante os piores momentos da pandemia foi seletivo. De qualquer forma, os dirigentes ainda negociam e acreditam em um pacote de ajuda ao setor.

O Radar Econômico também apurou que o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) se reuniu com Glauco Humai, presidente da Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce), na última quinta-feira, 24. Além de discutirem pautas específicas do setor, como o projeto que prevê a troca do IGP-M pelo IPCA na correção dos contratos dos lojistas, eles também trataram a respeito da reforma tributária. A maior preocupação do setor é com a tributação dos aluguéis dos shoppings, que atualmente são isentos. Sobre a alíquota de 20% em cima de lucros e dividendos, Lira teria dito que vai ouvir as associações a fim de chegar a um número aceitável por todos os setores.

- Advertisement -
Ultimas Notícias

Aldo Rebelo afirma que censura em redes sociais é ‘talvez mais perigoso’ que fake news

O ex-ministro da Defesa, Aldo Rebelo (PDT), considera que um possível impeachment de ministros do Supremo Tribunal Federal não...