sábado, junho 25, 2022

Dança das cadeiras na Globo leva Angélica para a HBO Max

Após 24 anos vista apenas na tela da Globo, Angélica anunciou nesta segunda-feira, 28, que está de casa nova: a HBO Max. Um novo programa apresentado pela loira vem para reforçar a chegada do serviço de streaming no Brasil, que acontece nesta terça-feira 29. Durante a primeira temporada do talk-show Jornada Astral, que contará com doze episódios, Angélica vai receber celebridades diferentes que têm o mesmo signo solar para um papo intimista sobre astrologia. 

A chegada de Angélica à HBO Max é mais um desdobramento da dança das cadeiras no elenco da Globo. A apresentadora estava na emissora desde 1996, mas em 2020 não renovou sua parceria de longo prazo, e passou a realizar trabalhos no esquema “por obra” com a emissora carioca. Após o fim do Estrelas em 2018, por ir mal das pernas na audiência, Angélica passou um ano na geladeira. Em 2020, já durante a pandemia, chegou a apresentar o Simples Assim, e seu último projeto ligado à antiga casa foi Cartas para Eva, série do Globoplay na qual ela debate temas relacionados ao machismo estrutural no Brasil. 

A estranha sensação de ver a cara da “estrela global” em outro canal é decorrência de rearranjos radicais no mercado televisivo como um todo. O ano de 2021 ainda vai pelo meio, mas já trouxe mudanças até então consideradas impossíveis. Fausto Silva, apresentador do tradicional Domingão do Faustão, deixou seu contrato com a Globo para assinar com a Band e está sendo substituído por Tiago Leifert. Os efeitos dessa dança das cadeiras são de deixar qualquer espectador zonzo. A Copa América, tradicionalmente exibida na Globo, agora está no SBT; a Fórmula 1 também já não está na líder de audiência, mas na tela da Band.  Mas o cúmulo da ironia é ver as novelas mexicanas, atrações clássicas do SBT de Silvio Santos, aterrissarem no Globoplay. 

A ida de Angélica para a HBO Max reforça, além de tudo, a guerra do streaming no Brasil. Antes, a plataforma havia divulgado que quem comandaria o Jornada Astral seria Giovanna Ewbank. O serviço não se pronunciou sobre as razões de sua troca por Angélica. 

Como armas para conquistar assinantes brasileiros, a HBO Max dispõe de títulos internacionais como Game of Thrones, mas já deixou claro que chegará com os dois pés na porta no investimento em produções nacionais. Além da série de Angélica, contará com três produções inéditas: Queen Star, competição apresentada por Pabllo Vittar e Luísa Sonza para descobrir a mais nova rainha do pop; Os Ausentes, trama protagonizada por Maria Flor e Erom Cordeiro que acompanha uma agência de investigações sobre pessoas desaparecidas em São Paulo; e PCC, série documental sobre a facção. 

- Advertisement -
Ultimas Notícias

Aldo Rebelo afirma que censura em redes sociais é ‘talvez mais perigoso’ que fake news

O ex-ministro da Defesa, Aldo Rebelo (PDT), considera que um possível impeachment de ministros do Supremo Tribunal Federal não...