sábado, junho 25, 2022

Estátua de cera pode conter digital de Michelangelo, revela série da BBC

Um grupo de especialistas do Victoria & Albert Museum (V&A), em Londres, descobriu o que eles acreditam ser a impressão digital de Michelangelo em uma pequena estátua de cera. A descoberta foi revelada no primeiro episódio da série da BBC Secrets of the Museum e, segundo a publicação especializada Art News, a digital teria aparecido depois que a peça foi transportada de seu local original para um depósito mais fresco no porão da instituição, para protegê-la do aumento da temperatura enquanto o museu estava fechado.

Cinco meses depois, a escultura foi devolvida ao local original e os curadores notaram uma impressão digital nas nádegas da estatueta, que provavelmente se tornou visível graças às mudanças na composição química da cera causadas pela flutuação da temperatura ou dos níveis de umidade. “É uma perspectiva empolgante que uma das impressões de Michelangelo possa ter sobrevivido na cera”, disse um dos curadores seniores do V&A, Peta Motture, em um comunicado à imprensa da BBC.

Segundo o museu, a pequena figura de cera vermelha é o esboço para a escultura de mármore inacabada Jovem Escravo, encomendada para o túmulo do Papa Júlio II, morto em 1513. O projeto original, planejado em 1505, teria 40 estátuas em tamanho original, mas a a ideia megalomaníaca não foi pra frente, e acabou sendo construído de maneira muito reduzida na soberba igreja de San Pietro in Vincoli, em Roma, em 1545. Este modelo difere do mármore inacabado em vários detalhes, sugerindo que o artista refinou o projeto em um estágio posterior.

 

- Advertisement -
Ultimas Notícias

Aldo Rebelo afirma que censura em redes sociais é ‘talvez mais perigoso’ que fake news

O ex-ministro da Defesa, Aldo Rebelo (PDT), considera que um possível impeachment de ministros do Supremo Tribunal Federal não...