quinta-feira, outubro 6, 2022

Encher o tanque do carro ficou R$ 30 mais caro em 2022, mostra levantamento

Nos primeiros quatro meses do ano, o preço da gasolina comum subiu aproximadamente 10% para os brasileiros.

O litro do combustível saltou de R$ 6,596 para R$ 7,283 no período entre 2 de janeiro e 30 de abril, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), compilados pela CNN.

Analisando um período de 12 meses, o valor mais que triplica: um adicional de R$ 100 para abastecer o automóvel, a cada parada no posto de combustível.

O cálculo feito pela CNN levou em consideração um carro popular, que comporta 40 litros de gasolina.

O pesquisador da Fundação Getúlio Vargas (FGV) Joelson Sampaio explica que o aumento no custo da gasolina comum, no curto prazo, está relacionado com os impactos da guerra no leste europeu, entre Ucrânia e Rússia.

Já referente aos últimos 12 meses, o economista aponta a pandemia de Covid-19 e a pressão inflacionária como principais “vilões” da alta no combustível.

“O custo do petróleo aumenta desde o início da pandemia, devido ao choque de oferta mundial. Isso fez com que o preço da commodity explodisse, prejudicando a economia de todos os países, principalmente aqueles mais dependentes do insumo, como é o caso do Brasil”, explicou Sampaio.

“E recentemente, quando a pandemia arrefecia, nós tivemos outra alta bem expressiva, causada pela guerra na Europa. A Rússia, que faz parte do confronto, é uma das maiores distribuidoras de petróleo no mundo, e o país sofreu muita sanção nas últimas semanas. Isso gera, novamente, um choque de oferta.”

O economista da FGV ainda relacionou o valor necessário para encher o tanque do carro com o salário mínimo.

“Para quem depende do carro diariamente para o transporte, pesa bastante no orçamento mensal. Um tanque cheio representa quase um quarto do salário mínimo hoje em dia. E além disso tudo, em paralelo com a alta que já se concretizou, nós seguimos com uma inflação altíssima e a guerra acontecendo na Europa”, finalizou Joelson Sampaio.

A CNN também conversou com o economista do Ibmec Christiano Arrigoni.

Ele explica que os altos custos da gasolina têm relação com a paridade internacional do petróleo, com o nivelamento do preço do insumo no Brasil com a commodity no exterior.

“Acho que o grosso desse aumento é explicado pelo aumento do preço internacional do petróleo e a política de paridade internacional da Petrobras, que sofre a volatilidade do dólar. Cruzando os dados, nós podemos perceber essa tendência”, ressalta Arrigoni.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisement -
Ultimas Notícias

Aldo Rebelo afirma que censura em redes sociais é ‘talvez mais perigoso’ que fake news

O ex-ministro da Defesa, Aldo Rebelo (PDT), considera que um possível impeachment de ministros do Supremo Tribunal Federal não...